Home > Cardio e Diabetes

Índice de Cardio e Diabetes

  • Os autores avaliaram o efeito do agonista do receptor de GLP-1, dulaglutida, nos principais desfechos CV, quando adicionado ao tratamento anti-hiperglicemiante de pacientes diabéticos tipo 2 (DM2), com e sem doença CV prévia, em uma extensa margem de controle glicêmico.

  • Os autores investigaram as tendências da não-persistência e da adesão ao tratamento anti-hipertensivo entre 379.658 adultos com menos de 65 anos de idade, beneficiários de um programa de medicamentos, que iniciaram o tratamento entre 2007 e 2014.

  • Em estudo prospectivo, os autores avaliaram a associação entre o consumo de ovos e mortalidade total, por doença coronária e por AVC, em uma amostra populacional do NHANES americano. Os dados foram validados através de uma meta-análise e revisão sistemática de todos os resultados prospectivos.

  • Acompanhe em vídeo a apresentação sobre LDL com o Dr. Carlos Eduardo Barra Couri. O tema foi apresentado durante o ADA 2019, na cidade de São Francisco, nos Estados Unidos.

  • Acompanhe em vídeo a apresentação sobre insulina inalável com o Dr. Carlos Eduardo Barra Couri. O tema foi apresentado durante o ADA 2019, na cidade de São Francisco, nos Estados Unidos.

  • Acompanhe em vídeo a apresentação sobre NASH com o Dr. Carlos Eduardo Barra Couri. O tema foi apresentado durante o ADA 2019, na cidade de São Francisco, nos Estados Unidos.

  • Acompanhe em vídeo a apresentação do estudo D2D com o Dr. Carlos Eduardo Barra Couri. O estudo foi apresentado durante o ADA 2019, na cidade de São Francisco, nos Estados Unidos.

  • Esse estudo avaliou pacientes adultos diagnosticados como pré-diabéticos, através de 3 critérios - glicemia de jejum entre 100 e 125 mg/dL; teste de sobrecarga oral com 75g de glicose, entre 140 e 199 mg/dL; e HbA1c, entre 5,7% e 6,4%.

  • Nessa nova análise, os autores avaliaram a durabilidade e os efeitos da intervenção após 2 anos de seguimento. Os participantes eram pacientes com pelo menos 6 anos de diagnóstico de DM2, com idade entre 20 e 65 anos, IMC entre 27 e 45, e não eram tratados com insulina.

  • Dados crescentes da literatura sugerem que ter um propósito na vida pode beneficiar a saúde física e mental, melhorando a qualidade de vida. Propósito de vida seria um fator de risco modificável?